Um Olhar Para a Maternidade

Como a informação, a solidariedade e o acolhimento podem ajudar mulheres em situação de vulnerabilidade social a abraçar a maternidade mesmo diante das dificuldades.
Patricia Araújo

Patrícia Alves nasceu em 1978, em Coronel Fabriciano, MG, onde hoje é empresária, com o marido.

No terceiro ano de casamento iniciou um tratamento para engravidar. A gravidez veio um mês após o falecimento da mãe. Complicações na gestação quase a levaram à morte. O acolhimento da família e os cuidados médicos a salvaram.

Após o trauma, se tornou voluntária numa organização voltada para o acolhimento de mães e crianças em situação de vulnerabilidade social. O Instituto Brasileiro Missão de Mãe (IBM Mãe) chegou a funcionar, no começo, na garagem da casa de Patricia. Hoje, 15 anos depois, oferece às gestantes acolhimento e proteção, com diversas atividades e acompanhamento domiciliar seis meses após o parto.

Patrícia vai transformar em documentário as histórias de luta e superação destas gestantes especialmente para denunciar um dos graves problemas enfrentados pelas mulheres no parto, a violência obstétrica.

Diário de Bordo

Primeiro dia em Coronel Fabriciano, MG

A equipe técnica chegou em Coronel Fabriciano, em MG, na noite de segunda-feira e, já na manhã do dia seguinte, véspera da data marcada para o início das gravações, se reuniu no café da manhã com Patrícia Araújo, a diretora, para rever o planejamento dos próximos dias. Depois do café, o grupo saiu para visitar algumas locações e residências de duas mães que participam do documentário. Ao visitar o mirante da cidade, como era de se esperar, decidiram gravar imediatamente uma cena que já estava prevista no roteiro: o pôr do sol na cidade.

Roda de Conversa no IBM Mãe

A primeira cena gravada foi a roda de conversa, que aconteceu no IBM Mãe, Instituto Brasileiro Missão de Mãe. Comandadas pela psicóloga Marlucy Angela de Morais Evangelista, participaram da roda Rosilaine Maria Osmar Silva, 23 anos, está no quarto mês de gestação de seu segundo filho; Brenda Paula Silva Santos, 32 anos, mãe do Samuel, está esperando o Adrian há 33 semanas; Lorena Caroliny Ferreira Silva, 22 anos, já tem dois filhos, e está esperando a Liz; Ana Caroline Alves de Assis, 34 anos, 2 filhos, está com 5 meses, esperando a Alana; e Angela Aparecida Araujo professora de artesanato no IBM Mãe. Coincidência ou não, esta gravação aconteceu em 8 de março, dia Internacional da Mulher.

Mães na adolescência

Vick e Nanny contaram como é ser mãe na adolescência. Nanny tem 18 anos e acabou de ter seu bebê, o Henry, de 2 meses. Vitória, a Vick, já tem 2 filhos. O mais velho, Davi, tem 4 anos. Ela tem apenas 22. Na última foto estão Patrícia, a diretora, Vick, David e Nanny, com o Henry no colo.

Onde você morava antes de nascer?

A tarde do segundo dia foi nas ruas do Bairro do Carmo. Crianças de várias idades responderam perguntas inusitadas como onde moravam antes de nascer? Como era lá dentro? Como vieram para este mundo? Uma brincadeira que gerou algumas respostas simples como “eu morava na barriga da mamãe” e algumas bastante divertidas como “eu saí pela porta da mamãe”.
 
A galera da comunidade, claro, adorou acompanhar as filmagens e o dia foi bastante agitado.

Radiante!

Coronel Fabriciano, MG - 14/07

Assim estava Patricia Araújo, na estreia do documentário “Um Olhar Para a Maternidade”, escrito e dirigido por ela. Patricia enviou sua história para Curta Vitória a Minas nos últimos momentos do período de inscrição. Ainda bem que ela conseguiu! O filme emocionou a plateia!

Emocionante

Coronel Fabriciano, MG - 14/07

Grávidas e mães subiram ao palco na apresentação da sessão. Na plateia estavam o marido, Azete, e filhos de Patricia, muitos amigos, parte da equipe do Curta Vitória a Minas II que está viajando com o caminhão-cinema e ainda representantes da Vale.

Grávida no filme, bebê no colo na plateia

Coronel Fabriciano, MG - 14/07

Brenda Paula, que gravou as cenas na cachoeira grávida, no inicio do ano, agora na plateia com seu bebê, Adrian, no colo. Ela também é mãe do Samuel.

Oficinas

Durante as oficinas, cada diretor filmou uma cena de seu roteiro usando colegas e professores como atores e técnicos. As filmagens ficaram por conta de Ana Rezende, professora e diretora de fotografia. Com a atividade, experimentaram na prática não só a direção de fotografia, como diversos aspectos de uma produção audiovisual como a execução do roteiro e plano de filmagem, produção, som, direção de arte, e direção de atores.

Lembre-se de voltar aqui após o lançamento do filme para comparar a cena imaginada com a cena final! 

Na imprensa

A Gazeta

‘Curta Vitória a Minas’ inicia gravações em cidades do ES e MG
05/03/2023

Diário Digital Capixaba

Curta Vitória a Minas II grava mais cinco filmes em cidades capixabas e mineiras
02/03/2023

Colatina em Ação

Curta Vitória a Minas II grava mais cinco filmes em cidades capixabas e mineiras  
01/03/2023

Portal da Cidade de Ipatinga

Curta Vitória a Minas II grava filme em Coronel Fabriciano
01/03/2023

A Voz do Piraqueaçu

Curta Vitória a Minas II grava mais cinco filmes em cidades capixabas e mineiras
02/03/2023

Hoje ES

Curta Vitória a Minas II grava mais cinco filmes em cidades capixabas e mineiras
01/03/2023

Ficha de Inscrição

Assine

* indicates required