Clipping

Site Hoje ES
08/02/2024
Instituto Marlin Azul divulga selecionados da terceira edição do Curta Vitória a Minas

Dez moradores de municípios do entorno da Estrada de Ferro Vitória a Minas viverão uma experiência de cinema! O Instituto Marlin Azul divulgou nesta quinta-feira (08/02) o resultado do Concurso de Histórias que viram filmes do Curta Vitória a Minas III. Os autores selecionados aprenderão noções básicas sobre a linguagem e as técnicas audiovisuais, gravarão os curtas-metragens com o envolvimento da comunidade e exibirão as obras numa telona de cinema durante sessões abertas e gratuitas nas cidades onde vivem.

A terceira edição recebeu 223 inscrições. Moradores de 25 cidades capixabas e mineiras podiam enviar histórias reais ou inventadas para o concurso. Foram escolhidas histórias vindas de Ibiraçu, João Neiva e Colatina, no Espírito Santo, e de Conselheiro Pena, Governador Valadares, Belo Oriente, Ipatinga, Coronel Fabriciano, Nova Era e João Monlevade, em Minas Gerais. O resultado está disponível abaixo e no site https://curtavitoriaaminas.com.br/.

O Curta Vitória a Minas é patrocinado pelo Instituto Cultural Vale, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com a realização do Instituto Marlin Azul, Ministério da Cultura/Governo Federal. O objetivo é possibilitar aos moradores das cidades que se desenvolveram ao longo da Estrada de Ferro Vitória a Minas a oportunidade de contar histórias e transformar em filme, registrando as memórias, os costumes, os hábitos, as lendas e as peculiaridades destas localidades, contribuindo para o fortalecimento territorial e comunitário.

Histórias

A Comissão de Seleção utilizou critérios como o grau de originalidade do texto e o interesse gerado pelo tema para a escolha das histórias. A terceira edição reúne um conjunto diversificado de assuntos, abrangendo ficções e documentários. São temáticas como as lendas e as crenças populares; a valorização das festas e tradições culturais; o resgate e o fortalecimento dos valores comunitários como a solidariedade, o senso de coletividade e os laços de convivência.

A coletânea traz histórias ligadas à luta e à resistência de negras e negros na preservação das memórias e das raízes quilombolas além de temas como a identidade, o empoderamento e o protagonismo da mulher negra. A edição reúne ainda lembranças de carnavais antigos; causos de pescadores; histórias assombradas; disputas de terra entre proprietários rurais e uma divertida viagem de trem e de kombi de uma família que sai do interior de Minas Gerais em direção às praias do Espírito Santo.

Curso, Gravação e Exibição

O primeiro encontro com as autoras e autores selecionados acontecerá em março, no Espírito Santo. A turma se juntará numa imersão de 15 dias para aprender noções básicas sobre a linguagem e as técnicas audiovisuais. Através de aulas expositivas, experimentos práticos, análise fílmica e muita conversa, com orientação de profissionais renomados do cinema e da TV, os mineiros e capixabas selecionados terão aulas de roteiro, direção, produção, som, fotografia, montagem, direção de arte, direitos autorais e mobilização comunitária.

Com o roteiro e o plano de produção em mãos, eles voltarão para seus municípios de origem para a pré-produção das gravações. A etapa envolve a pesquisa, formação da equipe local, a identificação das locações, a seleção e a preparação dos personagens, a organização dos cenários e objetos de cena, dentre outras ações planejadas nas oficinas.

Ao chegar a hora de gravar, os autores e autoras com suas equipes locais se juntam a um diretor de fotografia, um técnico de som e a uma produtora do projeto para transformar a história em filme. Após a edição e finalização, as obras são exibidas numa telona de cinema montada em ruas e praças durante sessões gratuitas ao ar livre nas cidades participantes. As ficções e documentários ainda seguem um roteiro de inscrições em mostras e festivais.

Conheça o histórico do projeto

A primeira edição do Curta Vitória a Minas foi lançada em 2014 e resultou na produção das obras em exibição no site do projeto: “Vovó, o Trem e Eu”, de Eloisa Ribeiro, de Fundão (ES); “O Segredo de Giuzzeppe”, de Nilma Scarpati, de Ibiraçu (ES); “A Seta do Galo, o Terrível”, de Sandra Mazzega, de João Neiva (ES); “O Som do Silêncio”, de Juliana Brêda, de Colatina (ES); “O Trem do Amor”, de Vanda Berger, de Baixo Guandu (ES);“Estranha Criatura”, de Rosângela Iglesias Pereira, de Aimorés (MG); “Os Primos do Mundo”, de Leonardo Bernardino, de Resplendor (MG); “Deslizando nos Trilhos”, de Ely Moreira da Costa, de Conselheiro Pena (MG); “O Mistério do Caboclo”, de Denilson Patrício, de Tumiritinga (MG); “Contos Ferroviários”, de Everton Villaron de Souza, de Governador Valadares (MG); “Expedição Rio Doce”, de Vitor Augusto de Oliveira, de Periquito (MG); “Recortes”, de Sebastião Nascimento, de Belo Oriente (MG); “Memórias de um Casarão”, de Josias Rodrigues Figueiredo, de Antônio Dias (MG); “Triste Sina, Triste Cena”, de Maria Lenice de Oliveira Sá, de Santana do Paraíso (MG) e “A Carta”, de Márcio Firmo, de Nova Era (MG).

Lançada em 2022, a segunda edição realizou os curtas-metragens: “Reciclando Vidas e Sonhos”, de Ana Paula Imberti, de Ibiraçu (ES); “O T-Rex e a Pedra Lascada”, de Luan Ériclis Damázio, de João Neiva (ES); “O Último Trem”, de Fabrício Bertoni, e “Colatina, a Princesa do Rock”, de Nilo Tardin, ambos de Colatina (ES); “Um Ponto Rotineiro”, de Jaslinne Pyetra, de Baixo Guandu (ES); “Lia, Entre o Rio e a Ferrovia”, de Elisângela Bello, de Aimorés (MG); “Santa Cruz”, de Rita Bordone, de Ipatinga (MG); “Um Olhar para a Maternidade”, de Patrícia Araújo, de Coronel Fabriciano (MG); “Holerite”, de Ademir de Sena, de Naque (MG); e “Bicicleta Envenenada”, de Luciene Crepalde, de Nova Era (MG). As obras foram lançadas em julho de 2023 e começaram a participar do roteiro de inscrições em mostras e festivais. Após o percurso nestes espaços de exibição, os filmes da segunda edição também estarão disponíveis para assistir no site do projeto.

Os selecionados

Nome: Otávio Luiz Gusso Maioli

História: Trilhando entre as Cercas

Cidade/Estado: Ibiraçu (ES)

Nome: Wagner Henrique Rosa

História: Morro do Cruzeiro, Nosso Quilombo

Cidade/Estado: João Neiva (ES)

Nome: Marisa Almeida da Silva

História: A Casa Sinistra

Cidade/Estado: Colatina (ES)

Nome: Marcia Cristina Candido Cruz

História: Um Rio de Histórias

Cidade/Estado: Conselheiro Pena (MG)

Nome: Pedro Vinícius Siqueira Batista

História: Os Amigos da Água

Cidade/Estado: Governador Valadares (MG)

Nome: Mauro dos Santos Junior

História: Boi Balaio

Cidade/Estado: Belo Oriente (MG)

Nome: Luzia de Resende Mendes

História: O Pássaro

Cidade/Estado: Ipatinga (MG)

Nome: Ana Paula Gonçalves Pires

História: O Trem, a Farofa, a Kombi e a Família Constantino

Cidade/Estado: Coronel Fabriciano (MG)

Nome: Sandra Maura Coelho

História: Revelações de Carnaval

Cidade/Estado: Nova Era (MG)

Nome: Alexandra Mara Felipe Fernandes

História: Me disseram que Sou Negra

Cidade/Estado: João Monlevade (MG)

plugins premium WordPress

Ficha de Inscrição

Assine

* indicates required